GESTÃO É REMÉDIO FUNDAMENTAL PARA VAREJO FARMA



R$85 bilhões em vendas é o que faturou o varejo farmacêutico em 2017, um crescimento de 13,10% em relação a 2016, segundo a IMS Health. É de olho nisso que grandes redes abriram novas farmácias e drogarias e reestruturando antigas para oferecer uma experiência única para o consumidor. Isso reforça a importância dos Sistemas de Gestão estarem integrados para apoiar o varejista na nova realidade. Afinal, não é novidade que no varejo Farma novas necessidades surgem todos os dias e, sem dúvida, performance, mobilidade e inteligência são fundamentais para melhorar o controle e apoiar a tomada de decisões estratégicas com informações em tempo real.

Uma farmácia que mantém um rígido controle do inventário, assim como o máximo equilíbrio da disponibilidade de produtos com o menor nível de estoque obtém mais segurança para os consumidores e para o próprio varejista diante da fiscalização de órgãos reguladores.

Porém, um dos desafios do varejo Farma é tornar os sistemas de gestão mais proativos para que o usuário não deixe de tomar uma decisão. Em muitas operações, apesar de as ferramentas estarem disponíveis, o varejista deixa passar alguns problemas que poderiam ser prevenidos ou minimizados, como Quebra, Ruptura, Falta de Gestão dos Acordos Comerciais, Cobertura de Estoque, Precificação inadequada e Falta de adequação à Obrigações Fiscais. É por isso que sistemas mais inteligentes são as grandes tendências desse mercado. Hoje, os softwares já podem disponibilizar a informação para o tomador de decisão com algumas sugestões de ações. Por exemplo, avisar sobre a proximidade da expiração do prazo de validade de um determinado produto e, assim, sugerir possíveis ações ou providências como transferir, devolver, fazer oferta, criar um ponto extra de exposição, etc.

É com tecnologia que, aos poucos, o varejo Farma deixará as velhas planilhas para trás e aumentará os ganhos dos seus negócios, que é o que todo mundo quer. É com estratégia de gestão, Dashboards funcionais, que mostram os motivos de um determinado indicador não estar performando como esperado que o varejista tomará decisões eficientes. Afinal, isso traz competitividade, algo que é possível no pequeno, médio e grande varejista. E isso só reforça que, mais do que um software de gestão, é de um parceiro de tecnologia que varejo Farma precisa para entregar o máximo de valor para o consumidor na mesma velocidade e dinamismo que mercado impõe.

Fonte: Core Group


Compartilhe


Comentários