Índices de IMC elevados crescem entre crianças e adolescentes



As tendências de aumento no índice de massa corporal (IMC) para crianças e adolescentes têm estabilizado em muitos países de alta renda depois de crescer por décadas, mas aceleraram em algumas partes da Ásia, de acordo com um estudo publicado na revista The Lancet.

Investigadores do Imperial College de Londres reuniram 2.416 estudos populacionais com medidas de altura e peso em 128,9 milhões de participantes com idade igual ou superior a 5 anos para estimar tendências mundiais no IMC médio.

Os pesquisadores descobriram que, de 1975 a 2016, a mudança regional no IMC médio padronizado por idade em meninas variou de praticamente nenhuma mudança no leste da Europa para um aumento de 1 kg/m² por década no centro da América Latina e um aumento de 0,95 kg/m² por década na Polinésia e Micronésia. Para os meninos, o alcance foi de um aumento não significativo de 0,09 kg/m² por década no leste da Europa até um aumento de 0,77 kg/m² por década na Polinésia e Micronésia. No noroeste da Europa e as regiões de alto nível de língua inglesa e da Ásia e do Pacífico, as tendências do IMC médio recentemente estabilizaram para ambos os sexos, assim como as tendências para os meninos no sudoeste da Europa e para as meninas da América Latina central e andina. No entanto, o aumento do IMC acelerou para ambos os sexos no leste e sul da Ásia e para meninos no sudeste da Ásia.

Fonte: Terra


Compartilhe


Comentários