Serviços
Benefícios
Agenda de Cursos
Balcão de Talentos
Meu Cadastro

Quais vacinas não obrigatórias que qualquer adulto deveria tomar



Apesar de não serem obrigatórias como as vacinas voltadas às crianças, doses de imunização contra diversas doenças podem e devem ser tomadas por adultos. Saiba quais são as doses indicadas para pessoas entre 18 e 90 anos:

Vacinas que adultos deveriam tomar

Vacina da gripe: a imunização contra a gripe comum e H1N1 é oferecida para idosos em campanhas nacionais, geralmente por volta do dia 20 de abril de cada ano. A dose também pode ser obtida em clínicas particulares.

© Abscent/shutterstock injecao vacina medico 117 400×800

Vacina contra HPV: é distribuída gratuitamente para meninas com idade entre 9 e 14 anos e meninos com 12 e 13 anos, na forma de duas doses com intervalo de 6 meses. Mas adultos que não tomaram a vacina na infância também podem receber a imunização.

Vacina contra dengue: pode ser aplicada em pessoas entre 9 e 45 anos e protege com taxas diferentes os quatro tipos de vírus da dengue. A imunização completa consiste em três doses aplicadas com um intervalo de 6 meses a cada aplicação.

© funnyangel / Shutterstock vacinacao vacina medicamento 630×350 0716 efeito

Vacina contra hepatite B: adultos que não a receberam a vacina durante a infância ou não sabem se foram imunizadas podem refazê-la em esquema de 3 doses.

Vacina contra febre amarela: vacina pode ser tomada por pessoas que vão viajar ou morar em regiões endêmicas em esquema de uma dose e um reforço.

© fstop123/iStock mulher tomando vacina 116 400×800

Vacine tríplice viral: quem não foi vacinado quando criança ou recebeu apenas uma dose da imunização deve tomar uma dose até os 49 anos para evitar sarampo, caxumba e rubéola.

Vacina dupla adulto: vacina é o reforço da pentavalente recebida na infância e deve ser recebida a cada 10 anos com o objetivo de evitar difteria e tétano.

Para saber quais devem ser tomadas, o ideal é levar a carteirinha de vacinação até um posto de saúde da rede pública ou mostrá-la durante uma consulta de rotina com um médico.

Fonte: Panorama Farmacêutico


Compartilhe


Comentários