Anvisa aprova dupla imunoterapia para tratamento de câncer de pulmão



A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acaba de aprovar o nivolumabe em combinação com o ipilimumabe e dois ciclos de quimioterapia.

 

Á base de platina para o tratamento de primeira linha de câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) metastático em adultos com tumores sem mutação EGFR sensibilizante ou translocação de ALK2. Esse é um importante marco para a biofarmacêutica Bristol Myers Squibb.

O marco regulatório é resultado do ensaio CheckMate-9LA, estudo que comprovou que a combinação da dupla imunoterapia pode aumentar a sobrevida global dos pacientes. Esta é a primeira e única combinação de duas imunoterapias aprovada no Brasil para câncer de pulmão.

Após dois anos de tratamento, 38% dos pacientes tratados com nivolumabe + ipilimumabe + 2 ciclos de quimioterapia permaneciam vivos versus 26% dos que receberam quatro ciclos de quimioterapia. A mediana de duração de resposta aos dois anos foi de 13 meses para as duas imunoterapias versus 5,6 para a quimioterapia isolada.

“A BMS tem orgulho de atuar continuamente na transformação da vida dos pacientes por meio de medicamentos inovadores. Essa conquista representa o nosso trabalho consistente no tratamento de cânceres torácicos”, pontua Gaetano Crupi, presidente e gerente geral da BMS.

Fonte: Revista da Farmácia

Publicado em 28 de setembro de 2021


Compartilhe


Comentários