Dados mostram que pessoas ativas respondem melhor aos imunizantes



A pesquisa foi feita pela Faculdade de Medicina da USP, que acompanhou 898 pacientes com doenças reumatológicas autoimunes e 197 pessoas sem aparente deficiência no sistema imune, vacinados com a CoronaVac.

 

Em setembro de 2020, especulamos aqui que pessoas fisicamente ativas –que geralmente apresentam um sistema imune mais robusto– poderiam responder melhor às vacinas contra a Covid-19.

No entanto, era apenas uma hipótese à espera de avaliação. Surgem, então, os primeiros dados que a corroboram.

Uma ótima notícia, em especial para pessoas que tendem a apresentar baixas respostas à vacinação, tais como os idosos e os pacientes imunocomprometidos.

O benefício da prática regular de atividade física sobre a resposta vacinal foi verificado num estudo (publicado em preprint) conduzido pelo grupo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

E que acompanhou 898 pacientes com doenças reumatológicas autoimunes e 197 pessoas sem aparente deficiência no sistema imune, todos vacinados com a CoronaVac.

A pesquisa

Os participantes foram classificados como fisicamente ativos ou inativos, de acordo com a aderência à recomendação mínima de atividade da Organização Mundial da Saúde (OMS) —150 minutos por semana.

No cálculo, todo movimento de intensidade moderada à intensa contou.

Comparados aos pacientes inativos, os ativos exibiram uma concentração de anticorpos IgG contra o coronavírus cerca de 32% maior em resposta à vacinação.

A saber, neste mesmo estudo, o envelhecimento foi associado a uma redução de 33% na produção de anticorpos.

Percebam, então, pois, que a atividade física e a senescência induziram efeitos equivalentes em magnitude sobre a resposta vacinal, mas com sinais trocados.

Se cumprir a recomendação mínima de atividade física traz benefícios, acumular volumes maiores parece ser ainda melhor negócio.

Os mais elevados níveis de anticorpos foram observados entre os pacientes, que realizavam 350 minutos ou mais por semana.

Já os sedentários se deram mal.

Gastar mais do que 8 horas do dia sentado mostrou-se prejudicial à produção de anticorpos.

Mesmo entre os pacientes ativos, mitigando, portanto, os ganhos vistos nesse grupo.

Dessa maneira, é importante ressaltar que os benefícios da atividade física na resposta vacinal também foram observados entre as pessoas sem deficiências no sistema imune.

Por outro lado, somente novos estudos permitirão responder se as nossas conclusões se estendem a outros imunizantes para além da Coronavac.

Resposta à vacinação

A ciência tem nos ensinado que o estilo de vida ativo previne parcialmente casos graves e mortes por Covid-19.

Sabemos agora que pessoas ativas respondem, portanto, melhor à vacinação.

Temos à disposição, portanto, um booster natural do sistema imune, seguro, de baixo custo e com potencial de atender a um elevado número de pessoas.

Notadamente em tempos de pandemia, mover-se mais e sentar-se menos é medida da qual não se pode prescindir.

Temos, portanto, à disposição um booster natural do sistema imune, seguro e de baixo custo.

 

Fonte: Guia da Farmácia

Publicado em 13 de setembro de 2021


Compartilhe


Comentários