Dicas Magistrais: 6 essências e priorizar sentimentos – por Liliane Barros



Bom que esteja aqui comigo!   Estive pensando na nossa conversa da semana.

O que posso agregar para melhorar um pouco a situação que estamos vivendo? A ideia é sempre trazer uma visão otimista, holística e de caminhos para cura. Já conversamos que temos vários caminhos que influenciam a nossa energia e nos equilibram.

E se somos energia vital, energia de vida, podemos alterá-la de maneira fácil, fácil.

Se focarmos em momentos atuais, entramos em desespero rapidinho. São tantas informações que nos trazem desconforto!

Vamos trabalhar para não deixarmos este desconforto nos atingir.

Sempre pensamentos positivos! Procurarmos atingir a paz pensando em coisas agradáveis e de que gostamos.

Gosto de viajar!! Muito!! No lugar de pensar que não posso, penso em como será a grande viagem pós pandemia. A alegria de planejar é muito boa.

E assim vamos colorindo os pensamentos com tons alegres.

O que podemos fazer neste momento: escutar música, tocar um instrumento, pintar, escrever, ler, estar com a família, compartilhar as refeições, conversar com os amigos (por telefone, é claro), enfim muitas coisas que colorem a vida.

FLORAIS – AÇÃO EM NOSSOS SENTIMENTOS

E se mesmo assim, sentirmos a necessidade de tratamento, podemos recorrer ao florais que agem de maneira sutil em nossos sentimentos. Tão delicados que sentimos as modificações de maneira leve.

Ao nos observarmos, sentimos as transformações e enxergamos onde precisamos nos modificar. Isso ajuda muito a seleção das essências quando falamos com um profissional capacitado.

Dr. Bach escreveu o livro “Cura-te a Ti Mesmo”, e nele encontramos a orientação de  como podemos nos tratar com simplicidade e de maneira suave.

Segundo a orientação do Dr. Bach, selecionamos seis essências no máximo, pois com mais do que isso poderíamos trazer alguns desconfortos ao paciente.  Não é sutil?

Sim, mas estamos trabalhando com emoções e devemos hierarquizar o que nos é apresentado! Assim, se o paciente nos traz uma série de questões, iremos  colocar em primeiro lugar o que ele repete ou o que lhe traz mais desconforto. Precisamos ter a sensibilidade e a escuta ativa para perceber na fala o que está incomodando mais.

Com as crianças, observamos o seu comportamento no consultório ao conversarmos com os responsáveis.

Lembro-me de uma situação em que a criança ficava subindo nas cadeiras, mexendo nos objetos, interrompendo a converfloraissa, sempre de maneira delicada e engraçada. Isso é questão de educação? Não! Questão de emoção! Não conseguia tranquilizar-se! Sofrimento para ela!

Neste caso a ideia é analisar o que acontece no eixo familiar. Posso dizer que na maioria das vezes a família interfere no emocional dos nossos pequenos pacientes!

Não sabendo verbalizar, demonstram com atitudes! Muita atenção neste momento!

Outro olhar: ao observar as características de cada um, também nos dará dicas das necessidades.

É bem interessante, a partir do momento que trabalhamos com os florais, quando encontramos as pessoas e algumas características ressaltam, acabamos por selecionar um floral que melhor irá tratá-las.

Por exemplo: pessoas que tem muito medo de situações específicas, tais como: medo de falar em público, medo de dirigir, que falam sem parar e até nos seguram pelo braço, e assim vai… Nessas situações logo vem na minha cabeça um floral para aquele caso.

Resumindo: 6 essências e priorizar os sentimentos/emoções é um bom caminho.

Quanto à posologia, normalmente são 4 gotas, 4 vezes ao dia.

Podemos alterar dependendo da sensibilidade do paciente.

Lembro também de outra situação onde… Mas essa eu conto na próxima!!!

Gratidão!

Até a próxima semana com mais dicas magistrais!!!


 

WhatsApp: (11) 98269-8491
• Consultório – Rua: Barata Ribeiro, 380 – cj 26
Cerqueira César – São Paulo
Atendimento de terapias integrativas e complementares – Reiki, Florais, Meditação e Fitoterapia.
• Consultoria Técnica Magistral.
Instagram: @profa_liliane_barros
e-mail: lilianeabarros@gmail.com
LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/liliane-almeida-barros-05118934

 

 

Fonte: Comunicação Sincofarma/SP


Compartilhe


Comentários