Farmácia é denunciada no Procon por venda de falsa vacina contra Covid-19



Após venda nos camelôs do Rio de Janeiro, agora é uma suposta farmácia em São Paulo que tenta dar o golpe da falsa vacina. A Agência do Brasil divulgou matéria sobre o alerta dos anúncios falsos pela internet. 

 

O órgão tem recebido denúncias nas redes sociais de venda de imunizantes contra a Covid-19, sendo que ainda não há nenhum aprovado para uso no Brasil e nem disponibilizado no Sistema Único de Saúde (SUS), clínicas particulares ou farmácias. As informações sao da Agência Brasil.

O Procon-SP identificou um site com anúncios de um falso imunizante contra covid-19, chamado Farmácia 24 horas, já retirado do ar. Segundo o mesmo órgão, dez caixas, contendo dez doses, estavam sendo vendidas por R$ 98.

“As pessoas, diante da grave situação que estamos vivendo, adquirem essas vacinas que, obviamente, não serão entregues. Trata-se de um golpe, de uma empresa que não existe, que abusa do medo e insegurança dos cidadãos. Isso é crime e o Procon-SP vai atuar junto com a Polícia Civil”, afirma Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP.

“A finalidade principal desses criminosos é a coleta de dados dos consumidores. Não é propriamente a não entrega da vacina. Este pode ser um prejuízo, mas o maior vem na sequência, que é com a utilização indevida dos dados”, explica.

 

FALSO ENDEREÇO

Uma equipe de fiscalização foi ao local associado à suposta farmácia. O endereço ficava no bairro Vila Olímpia, na capital paulista. A investigação em torno do caso ficará a cargo da Divisão de Crimes contra o Consumidor, da Polícia Civil.

O Procon-SP chegou ao site por meio de denúncias encaminhadas ao órgão. “Estamos monitorando. Todos os que, de alguma forma, anunciam ‘vacina covid-19’ na internet caem no radar do Procon”, diz Farid. “Tudo que aparece relacionado a venda, a gente vai para cima.”

Na avaliação de Farid, o número de tentativas de golpe deve aumentar após a liberação do uso de vacinas pela Anvisa. “É uma publicidade que apela para o medo, para a saúde do consumidor, em um momento delicado que o país e o mundo estão atravessando”, afirma.

“Como é que se concebe uma entrega de vacina por correio? O consumidor deve ficar atento a qualquer tipo de promessa, porque, nesse momento, se trata de golpe.”

Como denunciar irregularidades

As denúncias podem ser feitas pelo site do órgão ou pelo aplicativo (Procon.SP).

Outra alternativa são as redes sociais oficiais, identificadas como @proconsp no Facebook e Instagram, e @proconspoficial, no Twitter.

No site, também é possível consultar uma lista com endereços classificados como não confiáveis.

Pode entrar em contato também com o jurídico do Sincofarma/SP: juridico@sincofarma.org.br 

 


 

Fonte: Agência Brasil


Compartilhe


Comentários