Há aumentos de cliques significativo em anúncios pagos relacionados a medicamentos e ao setor farmacêutico



Nomes de medicamentos, como ivermectima e azitromicina, assim como marcas de produtos e nomes de empresas farmacêuticas obtiveram uma procura 20% em relação a 2019.

 

Pesquisa feita pela empresa SEMrush, de marketing digital, a fim de entender o comportamento do brasileiro durante a pandemia indicou uma maior procura nas buscas de medicamentos como cloroquina, hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina. Esses relacionados, juntamente com marcas de outros medicamentos e nomes de farmacêuticas tiveram um crescimento de 20% nas buscas pela intenet, em relação ao ano de 2019.

O nome “cloroquina” foi procurado, em março e fevereiro de 2020, 8.143% a mais que nos mesmos meses ano passado. O que indica o salto de 14 mil para mais de 1,2 milhões de pesquisas. O termo “hidroxicloroquina” foi pesquisado 301 mil vezes em abril, mostrando mais de 652% a mais que em 2019, no mesmo mês.

Já a invermectina teve um crescimento de 3.618%, mostrando o aumento de 110 mil para 4,090 milhões de buscas. E a azitromicina, por sua vez, foi teve uma maior procura em 152% mais vezes que em 2019, com uma média mensal em 2020 de 599 mil pesquisas.

Outros termos

Também foram analisados os CPCs – custos por clique, a partir buscas de outros conteúdos, relacionados ao setor farmacêutico, no Brasil, como “remédio genérico” ou “medicamento genérico”.

Entre os maiores custos por clique, estão o termo “farmácia 24 horas”, que teve uma média de custo de R$ 321,86% em janeiro. Já em março as palavras “medicamentos genéricos e similares” foram as mais procuradas, com o valor de R$130.385 por clique.

 

Fonte: Comunicação Sincofarma/SP


Compartilhe


Comentários