Homens consomem cada vez mais cosméticos



Nos últimos três anos, 39% dos homens passaram a se importar com itens de beleza consumindo perfumes (65%), shampoos e condicionadores (63%) e cosméticos de barba (40%).

 

No dia 19 de novembro foi comemorado o Dia Internacional do Homem e, além de estarem cuidando mais da saúde, cada vez mais eles estão perdendo a vergonha, o preconceito e o receio de se cuidarem e já são uma fatia importante do mercado de beleza.

De acordo com o levantamento do Euromonitor, a estimativa é que o mercado brasileiro de beleza masculina movimente R$ 26 bilhões em 2021, ultrapassando, então, os Estados Unidos e se tornando líder global no segmento.

De acordo com informações da pesquisa Cosmentology (realizada pelo Grupo Croma, em 2020), nos últimos três anos, 39% dos homens passaram a se importar com produtos de beleza.

Consumindo principalmente perfumes (65%), shampoos e condicionadores (63%) e cosméticos de barba (40%).

Cosméticos para homens

 Mas eles não têm ficado apenas no consumo de produtos e já movimentam consultórios.

“Ainda há timidez, preconceito e até uma insegurança, mas os homens estão se permitindo esse cuidado e buscando os procedimentos de harmonização orofacial e de estética dental”, afirma a cirurgiã dentista Talita Dantas, que atua na área de harmonização orofacial há seis anos.

 Para ela, a exposição nas redes sociais, a popularização e a desmistificação dos tratamentos aumentaram a segurança e a procura dos homens pelos procedimentos.

As queixas mais comuns são as rugas e as linhas de expressão, por isso a aplicação de toxina botulínica (Botox®) acaba sendo o tratamento mais procurado.

“Aqueles que são mais vaidosos buscam o preenchimento com ácido hialurônico para melhorar o contorno mandibular e para solucionar o olhar cansado”, explica Talita.

 Apesar da “padronização” na aparência facial que muitas vezes assusta quem busca por alguma melhoria, Talita tranquiliza os homens.

Estes, que no consultório já são 50% de seus pacientes quando inclusos os procedimentos estéticos odontológicos (que fazem parte da harmonização orofacial).

“Temos visto um mercado da beleza extremamente padronizado e repetitivo que esquece dos padrões individuais de beleza de cada um. Mas aqui, associo o tratamento à queixa do paciente. O objetivo é sempre trabalhar o gerenciamento de envelhecimento de maneira suave e natural, rejuvenescendo com qualidade, bom senso e discrição, que é o que faz os homens estarem cada vez mais presentes nas clínicas e consultórios. Não podemos descaracterizar o paciente e temos que levar em conta quem é ele, o que ele busca, qual a sua expectativa e o que quer passar com a sua imagem”, finaliza Talita.

Fonte: Guia da Farmácia

Publicado em 23 de novembro de 2021


Compartilhe


Comentários