Merck lança plataforma educacional para farmacêuticos



Farmacêuticos de todo o Brasil acabam de ganhar uma plataforma de educação científica gratuita e exclusiva.

 

A Merck lança o projeto Academia Merckcêutico, aberto a todos os profissionais credenciados pelos conselhos regionais e pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF).

A iniciativa conta com a chancela dos profissionais de saúde do Instituto Albert Einstein, responsável pela elaboração e licença dos conteúdos. Os conteúdos, disponíveis no site www.academiamerckceutico.com.br, estão divididos em seis módulos com orientações sobre atenção ao paciente, diabetes, hipertensão, hipotireoidismo, insuficiência cardíaca e pré-diabetes. Mensalmente, os participantes terão seis horas de conteúdo e ainda uma aula ao vivo, recebendo o certificado da instituição ao final de cada módulo.

 

 

 

Hoje, a Merck está presente em mais de 90% das 82 mil farmácias brasileiras, especialmente em razão do antidiabético oral Glifage XR – um dos medicamentos líderes em prescrição no país. E essa capilaridade foi determinante para a idealização da Academia.

 

“A visita e os treinamentos no PDV sempre esbarraram na limitação de tempo e, desde o ano passado, também foram impactados pela pandemia. Em um país de dimensões continentais, a plataforma desponta como um canal ideal para democratizar o acesso ao conhecimento, ainda mais por não estar atrelada a uma farmácia específica. É um programa de capacitação para todo o profissional da área”, avalia Thais Motta, gerente de trade marketing da farmacêutica.

 

 Modelo para exportação

 A Academia Merckcêutico é a primeira ação do gênero da Merck em nível global. A direção da companhia na Alemanha, inclusive, não apenas respaldou a iniciativa como também planeja exportar o modelo para outras subsidiárias. “A frequência de duas a três visitas do consumidor à loja demonstra a credibilidade do varejo farmacêutico brasileiro, que assumiu seu protagonismo na saúde ao se transformar em um hub de assistência clínica”, destaca.

 

Como parte desse processo, Thais ressalta ainda a necessidade de a indústria ampliar seus esforços na capacitação dos farmacêuticos. “A cultura de treinamentos para a classe médica já está enraizada. Por que o mesmo não acontece com o profissional de farmácia, cujo papel vai muito além da dispensação e ganha especial relevância em cidades de médio e pequeno porte?”, questiona. “Queremos ser seus parceiros científicos, facilitar o acesso à informação, estimular a continuidade dos tratamentos e melhorar a jornada dos pacientes”, acredita.

 Divulgação e metas

Thais prefere não traçar metas de adesões. Mas a julgar pela presença da Merck no varejo, a plataforma já foi configurada para absorver até 150 mil profissionais simultaneamente. Para reforçar a divulgação, a farmacêutica promoverá uma live no dia 1º de junho e uma campanha massiva nas redes sociais.

 


 

 

Fonte: Panorama


Compartilhe


Comentários