O que são óleos essenciais e para que servem?



Liliane Barros fala nesta crônica sobre os óleos essenciais e como eles tornaram-se grandes aliados. Os líquidos altamente concentrados, extraídos de plantas, têm historicamente marcado a presença em produtos de beleza – e agora pesquisas provam que, quando inalados adequadamente, também são bons remédios.

 

Vamos conversar sobre os óleos essenciais! Trazer mais deste conhecimento que só aumenta no Brasil.

Sabemos que a origem foi na França.

René-Maurice Gattefossé dedicou toda sua vida aos óleos essenciais. Esta paixão veio da família que também estava mergulhada no mundo dos óleos essenciais.

Como pesquisador e divulgador, ele teve suas pesquisas comprovadas em um acidente que sofreu. O laboratório em que trabalhava explodiu e se viu com várias queimaduras principalmente nas mãos. Enxaguou com óleo essencial de Lavanda e para seu espanto, apesar de conhecedor das propriedades do óleo essencial da Lavanda, ficou espantado com os rápidos resultados na cicatrização.

E assim, vamos nos aprofundando nos conceitos.

Hoje trago o conceito de osmologia, que é o estudo dos aromas. A ciência dos odores, estuda o olfato e a influência deles sobre o organismo e lógico está relacionado com a aromaterapia. Aqui falamos de todos os odores: alimento, aromas que remetem a lembranças e perfumes.

Quando inalamos um aroma, os receptores do nariz enviam uma mensagem para o sistema límbico e os resultados podem ser observados tanto nas emoções como no estado fisiológico.

Os aromas nos lembram o passado, por exemplo, um aroma de mar pode nos remeter a lembranças agradáveis. Um aroma que sentimos em um momento triste quando o sentimos novamente nos remete a lembranças não tão boas e por mais que o aroma seja agradável nos sentimos desconfortáveis.

Podemos dizer que temos duas escolas: a Francesa e a Inglesa.

A Francesa utiliza a aromaterapia para tratamentos e a Inglesa para estética, com o uso em emulsões, inalação, escalda-pés e banhos.

Na França temos hospitais que utilizam a aromaterapia em tratamentos complementares o que faz com que os tratamentos sejam mais naturais e tratam o paciente como um todo, na sua emoção e fisiologia.

Para este uso os franceses utilizam óleos essenciais de qualidade Farmacopéica.

No Brasil não temos legislação que regulamenta o uso interno.

 

Dica: para utilizar carreadores, utilizamos os óleos vegetais de qualidade, jamais óleo  mineral!!!

É bom lembrar que óleo essencial é um medicamento e que para indica-lo e utiliza-lo temos que ter cuidado no uso e saber a sua procedência. É importante ser um especialista para indica-los e assim aproveitar as benesses desta prática.

Para complementar hoje sugiro alguns óleos essenciais utilizados como relaxantes, sedativos e calmantes. O que traz um tremendo benefício para os dias de hoje.

 

Dica: Óleo essenciais calmantes e relaxantes: Anis, Cipreste, Melissa, Laranja, Lavanda e Gerânio.

Os utilize no aromatizador de ambiente, em massagens e escalda-pés.

Fico por aqui!

Até a próxima semana com mais dicas magistrais!!!


Próximo curso da Dra. Liliane Barros COMO MANIPULAR E PRESCREVER FLORAIS 

Para se inscrever, CLIQUE AQUI

 


LILIANE BARROS é Consultora especialista também em veterinária:
WhatsApp: (11) 98269-8491
• Consultório – Rua: Barata Ribeiro, 380 – cj 26
Cerqueira César – São Paulo
Atendimento de terapias integrativas e complementares – Reiki, Florais, Meditação e Fitoterapia.
• Consultoria Técnica Magistral.
Instagram: @profa_liliane_barros
e-mail: lilianeabarros@gmail.com
LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/liliane-almeida-barros-05118934

Fonte: SincoFarma


Compartilhe


Comentários