Serviços
Benefícios
Agenda de Cursos
Balcão de Talentos
Meu Cadastro
Convenções

Outono com cara de verão faz dengue chegar a 100 mil casos em SP



Calor e a chuva estão favorecendo a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

 

O outono quente e chuvoso, com “cara de verão”, fez com que a dengue ultrapassasse os 100 mil casos, este ano, no Estado de São Paulo. A estimativa é do Ministério da Saúde, com base no último boletim, divulgado no dia 30 de abril, que apontava 98.356 casos no Estado. O calor e a chuva estão favorecendo a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

Nesta estação do ano, os casos já deveriam estar em declínio mais forte, segundo a Secretaria da Saúde do Estado. “A gente tem falado que a dengue é doença sazonal, do verão, mas a sazonalidade está se estendendo. O outono está com cara de verão, então os casos continuam acontecendo”, disse a coordenadora do Centro de Vigilância Epidemiológica, Regiane de Paula.

Segundo ela, o clima é preponderante para a proliferação do mosquito. “Tivemos um fim de semana com calor e chuvas, em São Paulo, cenário ideal para o mosquito. Enquanto não esfriar, os casos vão continuar acontecendo”, disse. Regiane lembrou que este é um ano do El Niño, em que as estações fogem da sazonalidade normal. “A gente não pode se ater às estrutura de primavera, verão, outono e inverno. A expectativa é de um inverno mais tardio e curto, por isso precisamos manter as ações de controle dos criadouros.”

A pasta paulista deve divulgar novo boletim no próximo dia 15 – o último é de 15 de abril, quando tinham sido confirmados 85.486 casos e 53 óbitos pela doença. Os números notificados pelas prefeitura indicam que a doença continua avançando em todas as regiões do Estado.

A cidade de Bauru, na região noroeste do Estado, lidera a estatística de dengue este ano, com 15.790 casos e 17 óbitos confirmados. A prefeitura acredita que a epidemia já atingiu o pico e está em declínio. A cidade está em situação de emergência desde janeiro deste ano.

A Secretaria de Saúde de São José do Rio Preto confirmou 12.847 casos e ainda tem 5.493 sob investigação. A cidade é a segunda no ranking da dengue no Estado. Um novo óbito também foi confirmado – um morador de 66 anos morreu no último dia 29 com sintomas. Exames no Instituto Adolfo Lutz confirmaram a morte pela dengue do sorotipo 2. Agora, a cidade contabiliza 7 mortes, este ano, pela doença.

Em Araraquara, a Vigilância Epidemiológica confirmou mais 483 novos casos, nesta segunda-feira, 13, elevando o total para 9.806 registros. Cinco pessoas morreram, este ano, em decorrência da dengue. A atual epidemia já supera a de 2015, quando houve 8.240 casos confirmados. Um arrastão, neste fim de semana, retirou 20 toneladas de materiais que poderiam servir de criadouros em bairros da zona norte, com maior incidência. Cidades pequenas da região também têm número elevado de casos. São 374 em Gavião Peixoto, 314 em Nova Europa e 306 em Ibaté.

 

Fonte: Terra


Compartilhe


Comentários