RDC 220/2004 e o armazenamento de oncológicos: o que você precisa saber



Alguns medicamentos quimioterápicos fazem parte do grupo dos termolábeis. Estes medicamentos oncológicos exigem rigoroso controle de temperatura em sua conservação e manipulação para preservar a eficácia e a estabilidade físico-química. A RDC 220/2004 aprova o Regulamento Técnico de funcionamento dos Serviços de Terapia Antineoplásica (STA), que fixa requisitos exigidos seu funcionamento. Em relação à conservação de medicamentos utilizados em TA (Terapia Antineoplásica, ou Quimioterapia), a RDC 220/2004 determina:

 

Anexo I, 6.5.1.

No caso de medicamentos que exijam condições especiais de temperatura, deve existir registro e controle de temperatura que comprovem o atendimento as exigências.

 

Anexo III, 6.1.

Toda TA deve ser conservada e transportada em temperatura que garanta estabilidade físico-química.

A conservação deve ser feita em temperatura específica, com uma faixa estreita de mínima e máxima, entre 2°C e 8°C. Se não armazenados corretamente, termolábeis sofrem alterações e deteriorações que podem levar a um retrocesso nos tratamentos oncológicos. A instabilidade por má conservação pode ainda desviar o medicamento para um estado de toxicidade.

Todas as exigências de condições de temperatura e registros da RDC 220/2004 são atendidas com a adoção de câmaras de conservação inteligentes Biotecno, empresa parceira do Sincofarma/SP cuja tecnologia de armazenamento garante o armazenamento seguro e a integridade dos oncológicos termolábeis.*

 

Parceria Sincofarma/SP e Biotecno

Essa nova parceria permite que associados Sincofarma/SP adquiram diretamente com a Biotecno equipamentos científicos para o armazenamento correto de oncológicos. Entre os benefícios estão instalação, treinamento, frete grátis e até a personalização do equipamento com a identidade visual do seu estabelecimento de saúde. Conheça as câmaras no site e solicite seu orçamento com a marca de refrigeração científica mais premiada do Brasil.

 

www.biotecno.com.br

(55) 98423 1703 / (55) 98402 5185 / (55) 98421 0981

 

*Fontes: www.cff.org.br

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2004/rdc0220_21_09_2004.html

 

Fonte: Biotecno


Compartilhe


Comentários