Sequelas em idosos que tiveram coranavírus.



Na crônica semanal de Gustavo Alves, especialista no atendimento farmacêutico em idosos, iremos ver que o problema é ainda maior acima dos 60 anos. A Síndrome Pós Covid-19.

 

Com o passar do tempo a Ciência vem conseguindo desvendar vários enigmas acerca da Covid-19. Se inicialmente o Sars-Cov-2 foi tratado como um agente responsável por danos respiratórios, hoje já sabemos que outros comprometimentos acontecem, com ênfase para danos cardiovasculares, renais, distúrbios da coagulação e até mesmo queda de cabelos!

Sim, você leu corretamente. Queda de cabelos! mas este é um assunto para outro momento.

Em idosos estes problemas são potencializados, dada as condições fisiológicas e comorbidades presentes. Chamamos de Síndrome pós-Covid.

 

MAIORES CONSEQUÊNCIAS

Os principais impactos da Síndrome pós-Covid em idosos envolvem principalmente as funções: respiratória, motora e neurológica.

As complicações podem levar à fibrose muscular, distúrbios motores e finalmente insuficiência cardíaca; além de perda de memória e concentração, muito semelhante a uma demência.

Na Itália foi realizada pesquisa com pacientes idosos pós Covid-19 e constatou-se que 87% dos pacientes ainda apresentavam ao menos um dos sintomas da doença. Em suma, mesmo após livres do quadro mais grave da doença, alguns dos danos podem persistir em pessoas idosas.

No Brasil, os dados também são preocupantes, segundo estudo do grupo Coalizão Brasil, 25% dos idosos que passaram pela ITU e foram entubados, morreram seis meses após saírem do hospital.

As desordens neurológicas incluem declínio cognitivo e até quadros de delírio.

 

Mas é importante destacar que pode haver solução para estes problemas e esta medida se chama Reabilitação.

 

Devido à sua vulnerabilidade, os idosos ficam ainda mais fragilizados pelos danos da Covid-19, mas parte destes problemas podem ser mitigados por meio de reabilitação respiratória, prática de exercícios, reprogramação nutricional e farmacoterapia.

A Farmacoterapia será baseada em combater os principais agravos e deverá envolver várias especialidades médicas, já que múltiplos sistemas serão afetados.

A combinação das consequências provocadas pela Síndrome Pós Covid-19 com as comorbidades torna o problema ainda mais difícil. É uma nova realidade, uma nova doença e há muito a aprender.

 

IMPORTANTE SE VACINAR

A Covid-19, mesmo quando superada, pode impor aos idosos uma dura mudança no ciclo de vida, por isso é fundamental, antes de qualquer coisa, evitar a doença, se proteger, se vacinar. Mas ainda que o idoso contraia a doença, a realização de todos os cuidados no sentido de preservar a vida deve ser um objetivo constante.

A frase “…é um idoso, isso pode acontecer mesmo, ele está velho…”, jamais pode ser usada, jamais pode ser aceita.

Nem todos os idosos terão as sequelas mencionadas, mas ainda que tenham, os recursos terapêuticos existentes devem ser usados e poderão ser suficientes.

 



Gustavo Alves Andrade dos Santos

Farmacêutico, Doutor em Biotecnologia
Coordenador do grupo de Cuidado farmacêutico ao Idoso do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo.
Twitter: @gustavofarmacia
Instagram: @gusfarma
Email: gusfarma@hotmail.com

 

Fonte: Comunicação Sincofarma


Compartilhe


Comentários