Serviços
Benefícios
Agenda de Cursos
Balcão de Talentos
Meu Cadastro
Contribuições

Sincofarma/SP envia ofício ao Secretário de Saúde e Coordenador do Centro de Contingência do Estado



Farmácias privadas serão convidadas para ajudar nas vacinações. Sincofarma pede para estender para Serviços Farmacêuticos para as independentes.

Além deste trabalho de prevenção, o Sincofarma/SP já enviou ofícios ao Secretário da Saúde do Estado de São Paulo, José Henrique Germann Ferreira, e ao Coordenador do Centro de Contingência do Estado, Dr. David Uip para  ser colocado à disposição das Autoridades  as farmácias independentes a participar das importantes medidas de prevenção e preservação da população paulista. 

O Sincofarma/SP representa cerca de 15mil farmácias e drogarias em todo o estado de São Paulo, e, face às declarações do Dr. David Uip acerca da possibilidade de utilizar a rede privada dos estabelecimentos de varejo farmacêuticos para a vacinação da população contra os vírus causadores de alguns tipos de gripes e do sarampo, O Sincofarma/SP solicitou ao Governo do estado que o auxílio das vacinas gratuitas nas farmácias seja ampliado também às independentes que desejam e possam realizar este serviço. 

NOSSO PARCEIRO ICTQ PARTICIPA DA HABILITAÇÃO 

Durante coletiva de imprensa com o Governo do Estado de São Paulo, o infectologista e coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, David Uip disse que conversou com o Governador, João Doria, sobre as campanhas de vacinação. De acordo com o médico, a ideia é firmar parcerias com as redes de farmácias privadas para disponibilizar o serviço de vacinas à população nas unidades. 

“Vamos convidar a rede privada para que participem de duas campanhas de vacinas, influenza e sarampo. Vamos falar com as farmácias, que têm profissionais [farmacêuticos] muito competentes em São Paulo. Eu vou conversar com as redes privadas para que elas nos auxiliem”, disse Uip em seu discurso.

Leia também: Como habilitar sua farmácia para a aplicação de vacinas

Leia também: Programa de Formação e Habilitação de Farmacêuticos em Vacinação 

Ele destacou, ainda, que os postos de vacinação também continuarão funcionando normalmente: “A farmácia será o ‘algo a mais’, para o paciente que quiser tomar a vacina, e ela não terá nenhum custo”, enfatiza.

Fonte: ICTQ


Compartilhe


Comentários