Sul e Sudeste totalizam 2/3 do varejo farma, mas têm saturação



O Sul e o Sudeste respondem por cerca de 66% da venda de produtos em farmácias no Brasil, mas apontam claros sinais de saturação.

 

Nos últimos 24 meses até junho de 2021, cinco dos sete estados da região cresceram abaixo da média do varejo farmacêutico nacional. Em contrapartida, 100% dos estados do Norte e Nordeste registraram desempenho superior ao de todo o segmento.

PARTICIPAÇÃO DAS VENDAS POR ESTADO EM % (2020-2021)
Em verde – cresceu acima da média
Vermelho – abaixo da média
Amarelo – estagnado

Fonte: IQVIA

O índice de crescimento no Sudeste gira em torno de 6,5%, de acordo com outro relatório da Close-Up International, enquanto a Região Sul avançou somente 8,3% no período. Já o Norte e o Nordeste vêm puxando a evolução do setor, com incremento de 17,5% e 16%, respectivamente. O Centro-Oeste, por sua vez, registra alta de 13,5%.

Fontes: Close-Up International e IQVIA

Varejistas na direção do Norte-Nordeste

Não é de hoje que grandes players do varejo farmacêutico miram seus olhares para o Norte e o Nordeste do país. Mas o movimento estende-se também ao associativismo. Até o ano passado, a Inova Drogarias mantinha operações em oito estados e a presença nessas duas regiões se resumia à Bahia e ao Pará. Agora, atua também no Tocantins, Maranhão e na Paraíba. Ao todo, a rede de origem mineira mantém 642 unidades em 475 municípios.

“Vamos promover um avanço gradual, sempre levando em conta as peculiaridades comerciais e logísticas de cada estado. Em até dois anos, esperamos que a representatividade nessas regiões chegue a 30%”, antecipa o diretor executivo Alan Fernandes, que reforçou a prospecção de atacadistas regionais para viabilizar essa expansão.

Grupo CB Drogarias também está de olho nesses mercados. Metade dos 18 estados onde a empresa tem pontos de venda são do Norte e Nordeste. “Também montamos em janeiro do ano passado um escritório em Cuiabá (MT), para estarmos mais próximos dos nossos lojistas no Centro-Oeste”, afirma Franco Valério Mota Pereira, CEO, gestor e fundador da rede.

Fonte: Panorama Farmacêutico

Publicado em 6 de setembro de 2021


Compartilhe


Comentários