Balança magistral – A capacidade de tomar decisões.



Nossa consultora Priscila Espózito coloca na balança desta semana uma situação muito importante para qualquer ser humano, e principalmente quando toca na responsabilidade profissional: Decidir.

 

Crônica de Priscila Espózito

 

 

Apresentamos na edição anterior as sete competências elencadas pela Organização Mundial da Saúde como necessárias ao profissional farmacêutico e discorremos sobre a qualidade de prestação de serviços em equipe multidisciplinar.

Hoje vamos analisar uma competência muito importante e que é demandada diariamente no laboratório ou em qualquer outra área da farmácia magistral – a capacidade de tomar decisões.

Pode parecer algo muito comum e corriqueiro tomar decisões, afinal de contas temos que decidir o que fazer a todo o tempo, porém “decidir algo” demanda muita responsabilidade e conhecimento, uma vez que decisões têm impactos em diversas esferas e em diferentes espaços de tempo. Vamos analisar alguns exemplos:

 

Estoque

– o ramo magistral conta com muitos insumos e a cada dia esse número aumenta mais, porém ao decidir a aquisição de um insumo para o aviamento de um receituário várias questões devem ser avaliadas, tais como: análise de reincidência desse insumo nas receitas para que o mesmo não fique parado no estoque, estratégias de divulgação desse insumo caso não exista prescrições frequentes, conhecimento farmacotécnico para a manipulação do produto, especificação e metodologias definidas para a análise de controle de qualidade bem como os reagentes necessários para os ensaios pertinentes.

 

Farmacotécnica

– na farmácia temos diversas formas farmacêuticas e insumos a serem manipuladas e é necessário decidir e padronizar alguns processos para que possamos ter reprodutibilidade e produtividade no laboratório, para isso é necessário analisar as opções que o mercado oferece, conciliar com a realidade da empresa e definir como realizar determinado processo e reavaliar periodicamente para a melhoria contínua, avaliando os dados dos indicadores.

 

Análise de prescrições

– diariamente nos vemos diante de situações em que é necessário interagir tanto com pacientes como prescritores para solucionar questões referente aos produtos e receituários de modo a assegurar o uso racional dos medicamentos e a adesão dos pacientes e para isso é necessário avaliar, sintetizar informações e decidir qual a melhor e mais apropriada direção seguir, mesmo no caso em que temos que oferecer opções de escolha para a solução do problema é necessário avaliar e decidir quais as opções a serem apresentadas.

 

Equipamentos e tecnologias

– nosso setor está evoluindo no quesito tecnologia, o que é muito bom, e temos que decidir se, como e quando esses avanços devem ser implementados na farmácia. Diversos pontos devem ser analisados como mão de obra qualificada para o manuseio e limpeza, treinamentos, manutenção preventiva, demanda do mercado, investimentos financeiros, marketing e muitos mais antes de decidir adquirir determinado equipamento.

 

Decidir com responsabilidade, avaliando os quesitos envolvidos e com uma visão estratégica, tendo um objetivo a ser cumprido com a decisão tomada é uma arte que deve ser desenvolvida pelo farmacêutico magistral, e para isso ele deve usar outras competências que falaremos nos nossos próximos encontros.

 

Até a próxima pesagem!

 



 

Pharma Espózito – Consultoria Farmacêutica

Tel: 11 99123-3112

e-mail: priscilaespozito.farmaceutica@gmail.com

Instagram: @priscilaespozito

 

Fonte: Comunicação Sincofarma

Publicado em 23 de abril de 2021


Compartilhe


Comentários