Serviços
Benefícios
Agenda de Cursos
Balcão de Talentos
Meu Cadastro
Convenções

Vacinas: quais as recomendadas, obrigatórias, compulsória e vacinação forçada



À luz dos atuais surtos de sarampo em todo mundo os governos de modo geral estão trabalhando para garantir a mais alta cobertura vacinal possível. Infelizmente, muitas das nuances nos detalhes são mal compreendidas pela população.

Há uma distinção entre os tipos de vacinação: “recomendada”, “obrigatória”, “compulsória” e “forçada”, e é importante entender as diferenças para que a desinformação e o medo não continuem a se espalhar.

Vacinação recomendada : São as do tipo como a Gardasil , que reconhece 9 cepas do papilomavírus humano (HPV) e protege contra verrugas genitais e vários tipos de câncer, são recomendadas para meninos e meninas com pelo menos 9 anos de idade. Não é necessário que uma criança seja vacinada contra o HPV para que ela freqüente uma escola pública, embora seja altamente incentivada por profissionais da área médica. Nenhuma renúncia é exigida de uma criança que opta por não ser vacinada contra o HPV.

Vacinação obrigatória: Aplicada nos postos de saúde dos municípios. Entende-se que os locais públicos, como as escolas e especialmente as públicas, sejam locais onde a transmissão de dá de forma mais rápida atinge muitas pessoas. A fim de garantir a segurança de todos os que se envolvem em espaços públicos a vacinão se faz necessária e portanto, obrigatória.  Para frequentar a escola pública, é acordado que uma criança será vacinada contra certas doenças evitáveis ​​por vacinação, incluindo a difteria, o tétano e a tosse convulsa (incluídas numa vacina DTaP ); sarampo, caxumba e rubéola (a vacina MMR ); pólio (a vacina IPV ); e catapora (a vacina contra varicela ).

Vale comentar que não é necessário que uma criança freqüente uma escola pública – há opções, incluindo escola particular e escola em casa. Se um dos pais não optar por cumprir o contrato social acordado pelas pessoas que usam espaços públicos, então é sua opção e seu direito de levar o filho para outro lugar, onde as regras podem ser diferentes.

Vacinação Compulsória: Os militares estão dentro dessa categoria, devem, por lei, ser vacinados contra as vacinas acima, além de outros, inclusive varíola, para servir. Atualmente é uma escolha para servir nas forças armadas, e se uma pessoa decide não ser vacinada, então ele ou ela tem o direito de não servir.

Vacinação forçada: Um equívoco comum é que os governos estão forçando a vacinação contra aqueles que não a querem. Isso não é verdade. A aplicação da lei não vai assegurar que uma seja criança vacinada. Se um pai ou uma mãe escolher que uma criança não seja vacinada, há opções, incluindo, como dito acima, escola particular ou escola em casa. Em tempos de surto, existe a opção de quarentena: restringir-se a uma área designada para não infectar outras pessoas.

Consequências:  Se, durante um período de surto da doença, um dos pais recusar uma vacina que é obrigatória, ele/ela pode fazê-lo; mas devem estar cientes dos graves riscos que a criança será submetida e depois arcar de forma emocional e financeiramente com sua decisão.

A escolha é sua.

Por: Roberto Olivares – Biotecno Conserving Lives.

Baseado em artigo de Rachel Alter e Tonay Flattum-Riemers.


  

PROGRAMA DE FORMAÇÃO E HABILITAÇÃO DE FARMACÊUTICOS EM VACINAÇÃO
DIAS 13 E 14 DE MAIO

HORÁRIO | PROGRAMA:(08h30 às 17h)

  • 40 horas-aula, sendo: 20 horas de prática
  • 3h – Fundamentos dos Imunobiológicos
  • 3h – Aspectos técnicos e regulatórios da atividade de vacinação – Resolução nº 654/2018 do CFF
  • 3h – Vacinas
  • 3h – Calendário de Vacinação
  • 4h – Doenças imunopreviníveis
  • 2h – Segurança
  • 2h – Boas práticas
  • (20 horas-aula): estudo prévio, individualizado, realizado no formato EaD;

INVESTIMENTO: (boleto ou cartão em até 3X sem juros)
Associado Sincofarma: R$ 200,00
Não Associado: R$ 450,00
Meia Estudante: R$ 450,00

INCLUSO:
Material de uso individual e coletivo; Plataforma EAD; Coffee Break e Certificado

LOCAL:
SAO PAULO – Auditório Sincofarma/SP CLIQUE AQUI para visualizar o mapa
ENDEREÇO:
Rua Santa Isabel, 160 – 6º andar – Vila Buarque – CEP: 01221-010 – São Paulo – SP (Próximo à estação República do Metrô – Saída largo do Arouche).

 

Realização    Organização: 

Fonte: Biotecno


Compartilhe


Comentários